Blog

Novenário de Santa Teresinha

Postado por Ivan Valentim, em 23 de outubro de 2016

santa-teresinha-pb

Nessa sexta-feira, dia 21 de outubro, iniciou-se o novenário em homenagem a Santa Teresinha, na Comunidade de Botija, em Guaramiranga. Serão dez dias de muita fé, religiosidade e confraternização entre as comunidades de nosso município.

Santa Teresinha nasceu no dia 2 de janeiro de 1873 em Alençom, baixa Normandia, na França. Desde o nascimento foi fraca e doente. Seu nome de batismo era Marie Françoise Thérèse Martin (Maria Francisca Tereza Martin). Filha de Louis Martim, relojoeiro e joalheiro, que quis ser monge na ordem de São Bernardo de Claraval, e Zélie Guérin, famosa bordadeira do ponto de Alençon.

Estava decidida a entrar para a ordem das carmelitas descalças, mas como tinha apenas 14 anos, não poderia, por causa das regras da Igreja. Mas ela não desistiu. Numa viagem feita à Itália, teve a audácia de pedir autorização ao Papa Leão Xlll e este concedeu. Assim, em abril de 1888 ela entra para o Carmelo com o nome de Thérèse de I’Enfant Jesus (Tereza do Menino Jesus). Fez sua profissão religiosa em setembro de 1890, festa da Natividade da Virgem Maria, acrescentando em seu nome, Thérèse de I’Enfant Jesus Et de La Sainte Face, (Tereza do Menino Jesus e Sagrada Face).

Santa Teresinha levou a sério o caminho da perfeição escrito por sua fundadora Santa Tereza de Jesus (Santa Tereza D’Ávila). Porém, Terezinha revelou ao mundo que a perfeição e a santidade podem estar nas pequenas coisas, nos pequenos gestos e obrigações cotidianas que fazemos com amor. Ela dizia: Sigamos o caminho da simplicidade. Entreguemo-nos com todo o nosso ser ao amor. Em tudo busquemos fazer a vontade de Deus. O zelo pela salvação das pessoas devore nosso coração.

Sofreu por quase 3 anos de tuberculose, que, naquela época não tinha cura. Chegou a dizer que jamais pensou que fosse capaz de sofrer tanto, mas teve paciência e fez tudo por amor, sem jamais reclamar nem murmurar. Faleceu no dia 30 de setembro de 1897, aos 24 anos. No leito de morte as monjas rezavam e anotavam tudo que ela dizia. Sua última frase foi: Não me arrependo de haver-me entregue ao amor. E com o olhar fixo no crucifixo exclamou: Meu Deus, eu te amo. Então, faleceu a jovem que depois foi chamada de a Maior Santa dos tempos modernos.

 Igreja de Santa Teresinha – Botija – Guaramiranga

Os Epifânios ou Ferreiras Limas foram os primeiros habitantes da Botija, um neto de Epifânio chamado de Francisco Alves Marques, filho de José Alves Marques e de Josefa Adília de Lima (Josefa Alves de Lima) doou o terreno para a construção da igreja e José Durval Lopes Cavalcante trouxe do Rio de Janeiro a imagem de Santa Teresinha, sendo inaugurada em outubro de 1927, foi à primeira capela do Brasil com a invocação de Santa Teresinha, apenas dois anos após sua canonização na Europa.

A capela é bastante simples e de dimensões modestas possuindo apenas uma nave e uma sacristia ao fundo. No altar, fica um pequeno retábulo em madeira.

No ano de 1997, na capela foram realizadas locações do filme “Milagre em Juazeiro” do cineasta cearense Wolney Oliveira.

O novenário de Santa Teresinha, na localidade de Botija, em Guaramiranga, acontece sempre na segunda quinzena de outubro. Sempre com missas, bingos, barracas com comidas típicas, leilões e música.

Sobre Autor

Ivan Valentim

Sou de Guaramiranga. Fotógrafo e Cinegrafista por paixão. Atuo como Agente cultural e Contramestre de Capoeira.

Guia nas Redes Sociais

Cadastre-se

Para receber nossas novidades e promoções.

Copyright - Guia Guaramiranga - Todos direitos reservados